quarta-feira, 8 de março de 2017

Lanterna e poste de iluminação

Sim, isto aconteceu. «Quem não salta é lapião». É isto que está escrito na base de um dos castigos aplicados ao FC Porto no jogo frente ao Nacional, devido a cânticos de parte dos adeptos. 


«Quem não salta é lapião». Uma expressão muito curiosa no relatório à responsabilidade de António Soares e Álvaro Maia, os delegados escolhidos para o FC Porto x Nacional. Afinal de contas, o que significa «lapião»? Que palavra é essa tão grave que justifica uma menção no relatório?

Abrimos o dicionário... e nada. A palavra «lapião» não existe. No entanto, o FC Porto foi multado por parte dos seus adeptos, aparentemente, ter gritado que «e quem não salta é lapião».

Isto já é motivo suficiente para o FC Porto se recusar a aceitar este castigo, pois o Conselho de Disciplina nem sequer é competente o suficiente para citar uma palavra corretamente num relatório. Mas vá, admita-se que o que estava em causa era a expressão «e quem não salta é lampião».

Mas nesse caso, o que significa ao certo «lampião»?


Algo está aqui a faltar nos dicionários Porto Editora. Vejamos. «Quem não salta é uma lanterna», é ofensivo? «Quem não salta é um poste de iluminação pública», é pejorativo? Onde está exatamente a ofensa em «lampião»? Cabe a quem escreveu o relatório e quem atribuiu um castigo ao FC Porto com base nele o esclarecer.

Sim, nas trocas de bocas entre adeptos, os benfiquistas são tratados muitas vezes por lampiões, e os portistas por tripeiros. Nesse caso, se «lampião» é uma palavra que motiva um castigo, onde está o castigo aplicado ao Benfica quando os adeptos, em pleno jogo, decidiram cantar «tripeiro, cabrão»?


Relativamente à segunda expressão que é invocada, o «filhos da puta SLB». Por mais absurdo que seja os adeptos do FC Porto estarem a pensar no Benfica quando a sua equipa está a golear o Nacional (o tempo é sempre mais bem aplicado em apoio à equipa do que em ofensa ao adversário - sobretudo ao adversário que nem sequer está em campo), onde esteve a coerência do Conselho de Disciplina durante o último Benfica x FC Porto?


Antes de cada pontapé de baliza, os adeptos do Benfica gritaram «filho da puta» dirigido a Iker Casillas, guarda-redes do FC Porto. Houve menção disso no relatório de jogo? Houve castigo com base na mesma ofensa? Ou o tratamento é diferente entre os adeptos do FC Porto e do Benfica?

Antes de pagar qualquer tipo de multa, o FC Porto só tem que invocar estas questões e precedentes. E a Porto Editora tem que atualizar o seu dicionário. 

PS: Uma vez mais, o FC Porto volta a receber multas por culpa dos petardos nas bancadas. Ou a(s) claque(s) assume(m), de vez, o fim desta brincadeira que no final da época custa dezenas de milhares de euros ao clube, ou então talvez seja boa ideia o FC Porto começar a apresentar essas faturas aos responsáveis pelo lançamento de petardos. Não digam que não é possível organizar uma coreografia ou falanges de apoio expressivas e pujantes o suficiente sem petardos. Se não é, nesse caso, o FC Porto já sabe a quem tem que apresentar as próximas faturas pelo lançamento de material pirotécnico. 

9 comentários:

  1. E quando Começaram com insultos racistas ao Hulk ? Que os calou com um míssil ?
    Em portugal existem 2 pesos e 2 medidas mas nada que um portista ão esteja habituado

    ResponderEliminar
  2. Perguntas:
    Estamos na escola?
    Não estamos num espaço privado, pago por nós, onde as pessoas, com ou sem razão, não podem expressar-se livremente, mesmo que essa forma descambe em insultos?
    Já não se pode invectivar quem nos faz o mesmo?
    O que é que esta gente quer fazer do futebol? Uma festa de meninos de coro? Quer fazer dos estádios igrejas?
    O que anda a fazer Fernando Gomes que devia dizer algo sobre isto?
    Estão todos doidos...
    Eu, no lugar do FC Porto, não pagava nem um cêntimo, desse achas ou cavacos. Queria ver se nos mandavam para a liga de honra ou tiravam pontos....

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É verdade que estão num espaço privado, mas a atuar numa competição organizada pela Liga e FPF, que obedece às regras impostas pelas ditas. Foram as regras aprovadas pelos próprios clubes.

      Eliminar
    2. Ega, o que esta gente quer é ganhar dinheiro acima de tudo. Querem ter direito a uma parte do bolo do negócio do futebol à força. Mas só sacam a quem lhes convém.

      Eliminar
    3. Acho de muito mau gosto o clube neste caso específico ser responsabilizado por piropos e cânticos de adeptos. Como pode algum clube adevinhar o que vai para lá cantar ou dizer um adepto durante a partida de futebol. Será que a polícia vai começar a despejar essas pessoas dos estádios durante o jogo.???

      Eliminar
  3. Foi instaurado um processo disciplinar ao Porto por causa dos petardos no Estoril-Porto. E em relação ao Feirense-Benfica? Nada ainda?

    ResponderEliminar
  4. porque nao apresentar esses factos todos a uma entidade europeia .....?

    ResponderEliminar
  5. Esta penalização abre um precedente enorme. Então agora os delegados do jogo, que já pouca atenção dão ao jogo a tomar pelos relatórios que produzem, vão assinalar quando há cânticos sobre outros clubes? Assim sendo, sempre que se ouvir um cântico ofensivo para com o FCP na Luz ou em qualquer campo do país vai sair uma multa? Estou mesmo a ver isso acontecer..

    ResponderEliminar
  6. Para uma grande maioria de doenças existe medicação e consequentemente a cura, mas a imbecilidade é para a vida é incurável

    ResponderEliminar

De e para portistas, O Tribunal do Dragão é um espaço de opinião, defesa, crítica e análise ao FC Porto, que aborda a atualidade desportiva e financeira de clube e SAD, bem como do futebol português.

Quem confundir liberdade de expressão com injúria, insulto, mentira ou difamação não passará pelo lápis azul. Todo o spam será apagado. Comentários anónimos são susceptíveis de não serem publicados. Nicknames são permitidos.